O último ensinamento

O último ensinamento

 

 *a foto acima representa o morrer de Sidarta Gautama,o Buda

Perguntam o que me atraiu no Budismo Tibetano 20 anos atrás, em 2000.

Foi a ausência de medos com serenidade, alegria e bondade.

Foi a coragem serena que descobri em Lama Gangchen Rinpoche e seus herdeiros.

Beto, meu genro, tinha feito a sugestão para conhecer um Lama tibetano de Cura que viria dar uma iniciação para Mestres de Reiki.

A partir de 8 de novembro às 19:30 desse ano, foi primeira vez que entrei num Centro de Darma da Paz em SP, minha “casa mãe”…. encontrei a estrada de volta para casa.

Comigo, durante estes 20 anos fui levando a família e muitos outros amigos, com certeza você também.

Por Lama Ganchen Rinpoche recebi várias iniciações, recebi o nome de Pema Karpo ( lotus branca) e a autorização para abrir outra pequena casa, O Centro Budista Mandala de Guyasamaja, em Santos.

Nesta casa vazia e silenciosa, domingo passado, já refeita da emoção de sábado entrei, olhei as imagens em volta, chorei agradecida, lembrei do que aconteceu nestes 20 anos, os cantos por onde andei, as mudanças e descobertas.

Desliguei a luz, fechei as janelas, recolhi os cristais abençoados que “contam as histórias”.

Lama Ganchen foi embora sábado passado mas até o último dia deixou orientações e o ensinamentos de bondade, bom humor e leveza.

Ensinou o morrer.

Morrer com gratidão prometendo uma festa para os médicos, enfermeiras e atendentes que estavam tratando dele no hospital em Milão.

Sabia que seu corpo não suportaria Covid19, mas estava sereno e lucido.

Partiu deixando um lindo arco íris no céu de Milão.

Partiu serenamente porque conhecia a verdadeira e infinita natureza livre da mente, que existe além desta mente humana temporária.

Morreu pedindo para que cada um mantenha sua prática espiritual para que nós, também, possamos reconhecer essa liberdade além do medo.

É dito que, em tempo de pandemias e epidemias, Mestres morrem para purificar o sofrimento de tantas mortes.

Minha profunda, muito profunda GRATIDÃO ao GURU.

Até breve.