Caso sinta ciúmes

Caso sinta ciúmes

 

 

Ciúmes dói; e como dói e atrapalha…até parece que mastiga e engole o tempo e a alegria.

Ciúmes é uma emoção aflitiva que aperta e desampara.

O lugar comum é afirmar que ciúmes é o sentido de propriedade; ciúmes do carro, da caixa de lápis coloridos, ciúmes das coisas.

Ciúmes não é prova de amor, é uma emoção avarenta, escravizante, repleto de falta de liberdade.

É uma emoção tão forte que até confundimos com inveja .

Ciúmes dos irmãos, dos amores, dos ex-amores (…), dos pais, professores, filhos, amigos etc etc etc

Finalmente entendi: sentir ciúmes é sentir medo do abandono….

ser substituída por outro alguém, que eu não seja a única fonte de desejo e dedicação.

Quantas vezes, desde criança, senti esse desamparo do abandono e não consegui me defender!?

Ciúmes é o medo de me sentir na possibilidade novamente da solidão…. imaginária ou não, delirante ou real.

É aquele momento doido que esqueço que tenho a mim mesma para me fazer companhia, dar e trocar afetos – com um ou com muitos – sem medo…generosamente….sempre.

Ciúmes é um sintoma a ser tratado e reaprender se valorizar.

Sempre treinando com delicadeza compaixão por si mesmo.