Viver como turista

Viver como turista

Esta foi uma das sugestões de Tenzin Rinpoche.

Estou recebendo vários vídeos e fotos de amigas que estão viajando.

O olhar de interesse e bom humor está em tudo compartilhado:

um bebê cheio de casacos quase imóvel, obras de arte abstratas grandiosas no meio da praça como portais.

Arvores cobertas por neve, novas comidas, cachorros com sapatos a prova de neve, descobertas do lugar que será casa durante uma semana; sustos, risadas,

esperas.

O turista não quer guardar tudo que vê, nem quer decorar seu quarto de passagem; o turista inteligente não tem tempo para tirar satisfação, nem perder tempo.

O turista anda com a pouca bagagem que consegue carregar.

O turista desfruta das guloseimas que encontra. Mas não fica com medo da falta e não carrega para o quarto mais do que vai comer.

O turista está sempre a espera da próxima novidade.

Para o turista cada dia é um dia totalmente diferente e novinho e tem que ser aproveitado porque nunca haverá outro igual.

Se o turista for pontual a viagem ficará mais repleta e divertida.

Conservar boas relações no passeio garante a diversão. O olhar apreciativo é uma boa dica.

A vida é uma viagem.

Resta a nós apenas lembrar todos os dias de cultivar o olhar de turistas, brincar de ser turistas…até o final da viagem.

Aproveite essa oportunidade!