Um guia para viagem

Um guia para viagem

 

 

Uma viagem que se aproveita bem o tempo disponível é aquela que compramos um bom guia atualizado das atividades que estão acontecendo naquele momento na cidade a ser visitada, alertas sobre cuidados, telefones de emergência, onde comer, local de conveniências, hábitos locais, farmácias e atendimentos médicos, endereços e principais atrações. É uma forma de otimizar o tempo e investir bem o dinheiro gasto.

Outra forma é contratar um guia experiente com referências.

No caminho espiritual, um guia vai ser muito útil; com sua experiência e pela empatia que sentirmos por ele vai oferecer as mesmas condições que descrevi.

Por isso não é tão fácil encontrar um guia espiritual; mas guias também podem ser temporários, tudo bem.

Encontro pessoas que dizem que querem autonomia que não precisam de um guia para dizer o que fazer….orgulho, total orgulho. Precisamos de professores para aprender de forma mais adequada. Ele ensina; ouvimos, refletimos e escolhemos agir ou não ou adiar.

O guia nunca pode ser uma ameaça.

O guia nos inspira com alegria, senão não é o nosso guia.

“Os guias espirituais são como um guia quando viajamos por região desconhecida, uma escolta aos atravessarmos lugares perigosos e um barqueiro na cruzada de um grande rio.”

Gampopa, filósofo tibetano do século XI.

Citação encontrada no livro “Tibet, no coração do Himalaia” de Claudia Proushan

Você já encontrou teu guia, ou guias?