São tantas as duvidas…....

São tantas as duvidas….

 

 

Aos poucos a gente vai desistindo das certezas e aprendendo a viver e conviver com as incertezas, descobertas, decepções e mais dúvidas.

Ouvi Fernanda Montenegro comentar sobre sua inquietude frente a morte: o que será que vem depois? Vou para um lugar que não sei onde é ou se existe…

De onde viemos, para onde vamos, qual o sentido da vida, qual o sentido do sofrimento, o porquê do que parece injusto, para que, por quês, qual a saída, qual a  escolha etc etc etc

Claro que existe uma ordem no Universo mas nosso cérebro não tem ferramentas suficientes para entender, ler e decifrar.

Só resta sorrir e continuar a caminhada…cada um à sua maneira.

No livro de Waldon Volpic Alves “Einstein: verdades e mentiras”, um texto para pensar.

Segundo o livro Einstein comentou:

“A questão (se Deus existe) é a questão mais difícil do mundo. Não é uma pergunta que posso responder com sim ou não.

O problema envolvido é demasiado vasto para nossas mentes limitadas. Posso responder com uma parábola? A mente humana, não importa quão altamente treinada, não pode compreender o universo.

Estamos na posição de uma criança pequena, entrando numa enorme biblioteca cujas paredes estão cobertas até o teto com livros em muitas línguas diferentes. A criança sabe que alguém deve ter escrito aqueles livros. Ela não sabe quem ou como. Ela não compreende as línguas em que estão escritos.

A criança observa um plano definido no arranjo dos livros, uma ordem misteriosa, que ela não compreende, mas apenas vagamente suspeita.

Isso, me parece, é uma atitude da mente humana, até a maior e mais culta, em direção (ao que chamamos) Deus.

Vemos um universo maravilhosamente organizado, obedecendo a certas leis, mas compreendemos as leis somente vagamente.

Nossas mentes limitadas não conseguem entender a força misteriosa que balança as constelações.”

……………………………..

Somos uma luz que habita um corpo limitado.

O brilho dessa luz é ilimitado e infinito, apenas ainda não a percebemos.

Um dia vamos encontrar a calma dessa luz….num momento de insight ou talvez depois da morte.

Por enquanto humildade, simplicidade,  lucidez e bondade.