Quando a vizinhança perturba

Quando a vizinhança perturba

 

 

Fui morar num prédio que os vizinhos do andar de cima eram super barulhentos na madrugada: moveis arrastando, Big Brother em alto volume, discussões acaloradas etc.

Como nessa situação praticar a paciência, a generosidade, a alegria e o desapego?

Essa é uma situação com vizinhos que também pode acontecer na família, entre amigos, no trabalho. Como praticar?

O trecho a seguir sobre como entender melhor o que é desapego foi inspirado no livro de Barry Magid “Mente comum”.

Segundo a visão budista os apegos (desejos ilimitados) são a causa da insatisfação.

Apegos ao controle, às crenças pessoais, às dependências, à própria imagem, às fronteiras materiais e afetivas – este é o resumo da origem das inquietações.

Reflita um pouco sobre tuas questões aflitivas e tente encaixa-las nesses 5 tipos de apegos.

Às vezes está num só, às vezes em mais de um aspecto dos apegos.

Entender o desapego é entender a impermanência.

Desapego não significa abandonar as coisas da vida, mas aceitar que elas se vão.

A tentativa não é se desapegar das emoções, sentimentos e de outras pessoas; mas sim das tentativas neuróticas e egocentradas de tornar as coisas e relacionamentos permanentes ou de fazer com que sejam da maneira como desejamos por nossos motivos egoístas.

Desapego também não aceitar passivamente o que está acontecendo.

Não conseguir dormir e aceitar não é paciência, é masoquismo; isto não é prática espiritual.

Tolerar além do viável uma pessoa caótica, não é prática espiritual se você não tiver meios hábeis para ajuda-la a se organizar e a não prejudicar outras pessoas. Ela, com certeza, precisa de um especialista (quando e se ele quiser). O melhor é mesmo manter-se afastado(a).

Desapego é responder às situações de modo não egocentrado.

Reconhecer que a vida não está sob controle e tomar as medidas apropriadas: conversar, procurar um mediador ou… mudar-se….ou se distanciar.

O verdadeiro desapego é evitar aumentar as confusões mentais e físicas dos outros e minimizar as suas próprias.