Defesas contra inveja

Defesas contra inveja

Quando caminho pelas ruas as casas chamam atenção: espaço para receber, quintal, plantas, netos brincando, mesa grande para família…

Não foi fácil transformar a inveja que sentia apenas em admiração.

A formula foi transformar essa inveja em gratidão por tudo que tenho (e tive) e pelo reconhecimento lucido e adulto que o que vivo hoje é resultado das escolhas que fiz.

Muitas vezes chamamos inveja de ciúmes; como no caso entre irmãos, entre familiares etc.

Admitir ciúmes tudo bem, inveja é “pecado”.

 

A emoção que dificilmente alguém admite é inveja; quando muito, apenas “inveja branca” é admitida…

Inveja branca não é inveja, é admiração.

Sentir inveja é sentir incompetência para algo que a gente dá poder e importância.

Sentir inveja é difícil admitir mas declarar que alguém sente inveja da gente é fácil….não seria principalmente para demonstrar nossa importância e a incompetência do outro?????

É essa sensação de incompetência que impede admitir a inveja.

As consequências de sentir inveja é muitas vezes desmerecer o objeto ou o dono do objeto invejado através de fofocas ou procurando defeitos no alvo.

Reconhecer o que é invejado com tranquilidade pode ser útil se seguimos uma pista como conseguir ou simplesmente aceitamos amorosamente que não temos meios para tal.

 

Mas o que cura realmente é declarar gratidão pelo que temos ao invés olhar neuroticamente o que falta.

Como olhar ´que não existe?????

Recitar gratidão por tudo que nos cerca é prece que cura..